51 mudanças em 51 anos

pés de mulher nos pedais

Aqui estão alguns hábitos que já fizeram parte da cultura em que vivi em meus 51 anos e que desapareceram ou foram alterados. Nasci em 1964 e morei quase toda o tempo no Brasil. A maioria dos fatos são referentes a minha infância e adolescência. Não há nenhum julgamento de valor, embora eu tenha certeza de que quase tudo mudou para melhor(com exceção do samba e dos desfiles).

1- Homens estranhos passavam a mão na bunda das mulheres nas ruas (comumente)… e ainda saíam rindo…

2- Não se ia de batom para a praia… e muito menos de tênis, pulseiras, cordões etc. A roupa oficial era toalha amarrada na cintura.

3- A febre era reduzir as mamas. Os homens adoravam peitos pequenos e diziam que pareciam dois limõezinhos.

4- As adolescentes usavam Periavita(um remédio) para…engordar!

5- As mulheres faziam touca nos cabelos e tinham que acordar no meio da noite ou antes da hora para virá-la e voltar a dormir.

6- Cabelos crespos e duros eram alisados com henê e creme de abacate, e quem os tinha passava a vida ouvindo a música do Roberto Carlos “Namoradinha de um amigo meu” adaptada para…” Estou amando loucamente uma crioulinha que só tem dois dentes… e o cabelo dela parece até bombril de arear panela”.

7- Quase toda criança tinha espinhela caída. Já fui a rezadeiras para me curar e vivia com um emplastro no peito.

8- Motoristas de ônibus davam carona e paravam fora do ponto.

9- Na frente da bateria das escolas de samba tinha a ala de passistas, composta por um número enorme de pessoas, muitas penetras, que usavam roupas prórprias e diferenciadas. A maioria sabia sambar mesmo!

10- Não havia mulheres na maioria das baterias de escola de samba.

11- Não se usava crachá para desfilar em escola de samba.

12- No carnaval passavam trocentos blocos de rua somente com instrumentos de percussão.

13- Os homens jogavam futebol no meio da rua. Tinham que parar cada vez que vinha um carro.

14- Todo mundo tinha vergonha de dizer que tinha dívidas ou que não tinha dinheiro para comprar algo.

15- Bandidos não assaltavam pobres e nem celebridades.

hippies-1970s-loobooks-feature

16- Ainda havia hippies.

17- Criminoso tinha medo da polícia e fugia.

18- As academias(poucas) anunciavam “Musculação para mulheres”.

 

19- Musculação era feita em dias e horários definidos. Geralmente duas ou três vezes por semana.

20- Crianças ficavam peladas na praia.

21- Meninas saíam sem a parte de cima da roupa para brincar.

22- Não havia fio dental(para os dentes).

23- Um litro de coca-cola dava para toda a família.

24- Empregados domésticos só podiam usar o elevador de serviço ou entrar por uma porta diferente dentro do prédio ou da casa.

25- Crianças tinham que levantar no ônibus para que adultos sentassem.

26- Professoras não podiam usar calça comprida até o início dos anos setenta.

27- Quem estudava pela manhã em escolas públicas, tinha que passar pela tortura de cantar o hino nacional enquanto hasteavam a bandeira.

28- Crianças ficavam sozinhas em casa, sem que as mães fossem parar no xilindró.

29- Existia a idéia de que você poderia fazer algumas coisas só até certa idade, após isso não havia sentido e, por isso, era muito raro ver aulas de balé para adultos, por exemplo.

30- Se levava cadeira de praia e barraca de sol pelo ônibus.

31- Mulheres sem companhia de homens em diversões noturnas sofriam um assédio violento. Era quase impossível de aguentar.

32- “Educadoras” cortavam os cabelos de meninos sem a autorização da mãe e sem respeitar a vontade da criança.

cores contrastantes

33- Ninguém vestia roxo com verde, amarelo com rosa ou qualquer outra combinação entre cores “cheguei”.

34- Seguranças de lojas colavam ao lado das pessoas as quais julgavam suspeitas e não desgrudavam até a pessoa sair do local. Alguns chegavam ao ponto de dizer que não iam te dar mole. Um horror! Passei por isso inúmeras vezes!

35- Quem não tinha telefone, o que era comum, dava o número do vizinho. O pobre – coitado! – vivia saindo do conforto de seu lar para chamar o morador que tinha uma ligação a sua espera.

36- Mulheres passavam para o banco de trás do carro quando um outro homem pegava carona no automóvel do marido(ou pai, ou irmão etc).

37- Poucas mulheres sabiam dirigir.

38- Havia curso para aprender a desenhar com o lado direito do cérebro.

39- Exigia-se boa aparência em anúncios de emprego. Alguns eram bem específicos e determinavam que a pessoa deveria ser branca, magra, alta, loira etc.

40- Minha mãe tinha orgulho de ter alimentado as filhas com leite de vaca…haha!

41- As seringas ainda não eram descartáveis.

42- Os homens tinham que saltar do ônibus em movimento, pois os motoristas achavam que era frescura parar para macho.

filha de santo na praia

43-Centenas de terreiros de umbanda faziam suas festas nas praias no dia 31 de dezembro. Era lindo!

44- Pessoas te visitavam sem avisar.

45- Qualquer pessoa podia entrar no seu prédio e bater na sua porta, não havia interferência do porteiro e, muito menos, porteiro eletrônico.

46- Ainda se engomava roupas(só os mais tradicionalistas).

47- Negros não pintavam o cabelo de loiro.

48- Havia preconceito com as “louras de farmácia”, que eram tidas como artificiais.

49- Não se trocava a cor dos cabelos radicalmente e ninguém fazia mechas.

50- Homem não usava brinco, cordão, pulseira ou qualquer outra coisa que fosse associado ao feminino, inclusive roupas cor de rosa.

51- Crianças eram ameaçadas e insultadas por adultos, sem que ninguém visse algum problema nisso.

Veja também:

9 cretinices ao comprar pela Internet no Brasil

15 babaquices que temos que escutar durante a vida

21 Lados podres das danças-de-salão para mulheres

Vovó é a vovozinha!!!

Mudar para o exterior