De Papo Comigo

Seu pensamento está distorcido?

pensamentos 2

 

Em maior ou menor grau, possuímos tipos de pensamentos que podem induzir a uma série de limitações e condições infelizes na vida. Essas distorções mentais se transformam em comportamentos enraizados e difíceis de lidar, embora sejam controláveis através da consciência e da disciplina.  Eis aqui como os indivíduos são afetados por tais pensamentos:

1- O que lê mentes

Presume o que os outros estão pensando a seu respeito.

Você passa por alguém na rua, que rapidamente te olha e você conclui que a pessoa te achou ou feia ou gorda ou mal vestida ou pálida ou estranha ou ou ou ou.

Você está retirando dinheiro num caixa eletrônico e começa a ler as mentes dos que estão atrás de você na fila, julgando que todos te acham lerda, atrapalhada, burra, que não sabe o que faz…

O fato é: Você não tem a mínima idéia do que se passa na cabeça de ninguém, e só vai saber- talvez- se perguntar. Sendo assim, sempre que isso ocorrer lembre-se que não é real(aliás, pode até eventualmente ser, mas o que importa?), apenas sequelas no seu pensamento.

2- O que adivinha o futuro

A pessoa imagina sempre o futuro de forma pessimista.

Nada vai dar certo!

Na minha festa ninguém vai comparecer. Meu livro ninguém vai comprar. Não vou conseguir a promoção. Nunca mais vou conseguir me reerguer da bancarrota, nunca mais alguém me amará…

O fato é: Um monte de coisas que você acha que não vai acontecer, acaba rolando. Isso é a prova de que você é um péssimo vidente. Mas… em caso de nada dar certo mesmo… apele para o passado, pois certamente em algum momento você julgou que seria bem sucedido em algo que fracassou. Se sua previsão positiva pode fracassar, a sua previsão negativa pode também.

3- O que só vê catástrofes

A pessoa pinta um quadro tenebroso a respeito de uma situação fácil ou que não é tão ruim.

Se eu perder o emprego, com a minha idade não vou conseguir mais me sustentar. Como tomo remédios controlados, minha saúde irá se deteriorar. Sem condições financeiras terei que alugar um quarto num barraco numa favela, onde provavelmente serei vítima de maus tratos e posso até ser alvo de bala perdida… e aí vai para pior…

O fato é: Tudo isso é um livro de ficção! Nada disso é real, trata-se de um surto de imaginação. Lembre-se que a todo instante novos elementos entrem em cena(pessoas, mudanças econômicas, novas profissões, tecnologias etc) tornando a vida imprevisível.

rótulos

4- O que rotula

Se refere a si a aos outros como uns merdas.

Eu sou uma idiota… Eu sou burra mesma… É porque sou feia… Sou muito atrapalhada…

Fulaninho é estúpido… irresponsável… acomodado… mau caráter… psicopata…

O fato é: Somos seres complexos que manisfestamos sentimentos e comportamentos dos mais nobres aos mais sórdidos, dependendo da situação. Por isso, não se dá para dizer que alguém é alguma coisa. Prova disso é que o mesmo indivíduo é visto de maneiras diferentes por variadas pessoas.

5- O que desqualifica os aspectos positivos

Minimiza as qualidades e os feitos produzidos por si e por outras pessoas.

Consegui vencer, mas a competição não foi muito difícil.

Passei no concurso, mas a prova estava muito fácil.

Ela dançou muito bem, mas… depois do tanto que ela ensaiou, não fez mais do que deveria.

Ela me emprestou o dinheiro. Mas ela tem tanto! Não custou nada. Na verdade, acho até que foi um pouco pão-dura.

O fato é: Os esforços devem ser reconhecidos e desfrutados. Por mais que algo seja fácil, ainda assim você conseguiu, então enxergue valor em si, enxergue valor no outro e seja grato, pois ninguém tem a obrigação de te dar nada.

taças

6- O que filtra negativo

É o que vê a metade do copo vazio.

Você passa por dez pessoas que te chamam de linda, mas você vai acreditar no único que te chamou de tribufu.

Seu trabalho foi incrível, recomendado, premiado, elogiado… mas você se deprime com a crítica que disse que era uma porcaria.

O fato é:  Você nunca agradará a todo mundo mesmo, então se atenha aos que gostam e vêem as suas qualidades. Tente fazer o mesmo com relação aos outros. Em vez de apontar como fulano tem um nariz feio, realce como seu sorriso é bonito. O mundo agradece!

7- O supergeneralizador

Um único fato acontecido faz o sujeito acreditar que aquilo será um padrão, e que sempre ocorrerá cada vez que ele tentar novamente. É comum sempre dizer “nunca”, “sempre”, “todo mundo”.

Foi a uma ou duas entrevistas de emprego, não conseguiu nada e acha que aquilo é um destino, será sempre assim.

Marcou um encontro com uma pessoa que não apareceu. Marcar encontros não dá certo para ele, ninguém nunca aparece.

Eu sempre estrago as coisas.

Toda mulher é igual.

O fato é: Essas situações acontecem com a maioria dos mortais e nem por isso toda a população do planeta terra está, por exemplo, desempregada ou sem namorados. Persistir, persistir, persistir… e xô preconceitos!

8- O tipo tudo ou nada

É exatamente isso… não tem meio termo.

Ou todo mundo me me ama ou ninguém me ama. Ou confia em mim, ou não confia.

Fez um projeto que ainda não teve resultados e disse que não serviu para nada, foi tempo e dinheiro para o lixo.

O fato é: Existe uma cor chamada cinza. Até as gangorras quando mudam de posição passam pelo caminho do meio. Entendeu? Ou não entendeu?

homem com coroa

9- O que “deveria”

O mundo funciona na base do que deveria ser e não do que é de fato. Acredita-se que há um modelo inflexível a ser seguido, e que qualquer outra possibilidade é ruim.

Eu deveria ser reconhecido pelo meu talento.

Eu deveria sempre ser tratada com justiça

Eu nunca deveria cometer erros.

O fato é: É possivel desejar coisas boas, porém sabendo que se pode obtê-las ou não. Dá para fazer diferente, dá para desmarcar compromissos, dá para fazer mais ou menos alguma tarefa, dá para ser plebeu.

 

10- O que leva para o lado pessoal

O indivíduo atribui a si a culpa de tudo que acontece ao seu redor. O estado de espírito alheio é tido como algo relacionado a ele.

O namorado de “X” está meio desanimado, então “X” presume que é algo relacionado a ela .

O meu negócio não deu certo porque eu não soube conquistar os clientes.

Um conhecido fala friamente com você e sua conclusão é de que a pessoa está chateada contigo. “O que eu fiz?”

O fato é: As outras pessoas do mundo não ligam tanto para a gente  quanto nosso ego gigante possa pressupor, então, na maioria das vezes, as atitudes dos outros refletem seu momento, seus sentimentos, seu estado de espírito, sua disposição física etc.

apontando-o-dedo

11- O que culpa os outros

Todo mundo é culpado menos ele. Se a situação está ruim é porque o outro provocou os conflitos. Dessa maneira ele permanece confortavelmente estagnado.

A culpa é da minha mãe.

O fato é: O cara se acha um santo…. e santos são raros(se é que existem!), sendo assim é bem provavél que o sujeito seja um imaturo, mimadinho e narcisista. Tem que crescer, se tornar adulto, sair de dentro da lata do leite Ninho em que foi criado.

12- O que faz comparações injustas

O cara compara seu desempenho, status, sucesso e valor pessoal ao de outras pessoas, muitas vezes de maneira desproporcional, e conclui que é inferior, pois os outros são melhores.

Fez u cursinho de pintura se sente desestimulado porque não conseguiu fazer nada parecido como um Van Gogh.

Os colegas de turma apresentaram um trabalho superior ao do sujeito, e ele conclui que é inferior aos demais, por condição.

O fato é: Há pessoas mais talentosas, inteligentes e capazes do que nós neste planeta; isso deve ser considerado, porém não é sensato se travar só porque não dá para ser o fodão. Sempre haverá alguém melhor do que eu… repita este mantra e siga em frente!

13-  O que sente remorso

O sujeito se culpa por não ter feito algo que acredita que teria tornado sua vida melhor.

Se eu não tivesse parado por cinco anos de estudar, poderia ter me formado mais cedo e conseguido melhores oportunidades.

Se eu não tivesse sido tão inflexível, poderia ter obtido mais apoio.

Se não tivesse tido filhos, teria uma vida econômica mais confortável.

O fato é: Já foi, já aconteceu, é passado. Esquece!

Unhas roídas

14- O tipo “e se”

Está  sempre ansioso e tentando prever o que poderá acontecer se…

E se eu não conseguir um emprego?

E se ele não me achar atraente?

O fato é: Qualquer coisa pode acontecer mesmo, e quando você tiver no meio da tempestade, com certeza, vai arrumar uma maneira de se virar. Então relaxa! Respira! Pense que junto com um “e se” negativo, pode estar um “e se” positivo também.

15- O que combate os estímulos positivos

Alguém tenta convencer o sujeito de algo bom a seu respeito, mas ele rebate o argumento, mostrando um lado negativo.

-“Você é tão bonita!”

-“É porque está escuro, você não está enxergando bem”.

Alguém aponta uma saída para um problema e a pessoa refuta dizendo que a coisa não é tão simples assim, é tudo muito mais complicado…

O fato é: Até os criminosos não devem oferecer provas contra si mesmos ou criar obstáculos contra sua defesa.

Fontes: Change your thinking with CBT- Sarah Edelman

Técnicas de terapia cognitiva – Robert L. Leahy

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.