De Papo Comigo

Tipos de stalkers: o ressentido e o retaliador

stalker campo

O ressentido…

…é um sujeito que tem o prazer de infernizar a vida de pessoas que são símbolos de uma classe privilegiada a qual ele, por razões diversas, abomina. Por isso, é muito comum atormentar chefes, médicos, corporações, o governo ou qualquer indivíduo ou grupo que tenha mais força, mais influência, mais privilégios, mais popularidade ou mais qualquer outra coisa do que ele.

Posiciona-se como  vítima e costuma ter o discurso clichê do oprimido pelas elites no poder.  Sente-se injustiçado.

Em geral, sua perseguição começa quando se sente humilhado e menosprezado por uma pessoa a qual ele julga arrogante, maléfica ou usurpadora.

Mas… seu ressentimento nem sempre é ativado por algo que a pessoa fez, mas sim pelo que ela representa e, ainda, pelo fato de se assemelhar a alguém que o tenha contrariado.

Age de forma calculada e dissimulada. Ataca por vias indiretas. É muito persistente e tem enorme satisfação no poder que desfruta ao controlar seu inimigo. Suas intenções são amedrontar, castigar e se vingar da vítima.

Suas vítimas
  • Alguém que atraiu a raiva do stalker por seus atos(diretos, indiretos, inocentes, maliciosos…).

Exemplos:

Chamou uma mulher para dançar e ela recusou. 

Não foi convidado para um evento feito pelos colegas de trabalho.

Tentou vender algo, mas a outra parte não demonstrou interesse.

Alguém riu de algo que fez, deixando-o como centro das atenções e se sentindo humilhado.

Um colega de trabalho foi promovido, mas o stalker acha que ele é quem deveria ter tido a promoção.

  • Alguém que representa um grupo opressor.

Exemplos:

O chefe.

O diretor da escola.

Um político.

Alguém rico.

Pessoa muito popular ou muito bonita ou muito talentosa.

  • Alguém que lembra alguém que agiu contra o stalker.

Exemplos:

Passa a odiar os médicos porque em algum momento no passado teve uma experiência ruim em algum tratamento.

Antipatiza com uma mulher ou com um biotipo de mulher que parece com alguém que o esnobou em alguma situação.

O stalker costuma dizer que já foi perseguido por suas vítimas.

Características de personalidade e psicológicas
  • Muitos têm problemas mentais.
  • O uso de drogas é frequente.
  • Há muitos paranóicos.
  • São autocentrados.
  • Imaturos.
  • Hostis.
  • Mandões.
  • Gostam de bater-boca e questionar tudo.
  • Se superestimam.
  • Subestimam as outras pessoas.
  • São defensivos.
  • São afetados e veem maledicência nas mais inocentes atitudes das outras pessoas em relação a si.
  • Vivem em negação. Não enxergam sua resposnsabilidade numa circunstância.
  • Querem parecer pessoas boas e justas aos olhos da sociedade.
  • Se acham mal-entendidos e maltratados.
  • Têm baixa tolerância a frustração.
  • Insubordinados. Não aceitam bem a autoridade de outras pessoas.
Quando param

Esse tipo é mais propenso a parar quando reprimidos pela polícia e pela justiça do que os outros tipos de stalkers, embora não signifique que seja fácil de controlar ou que desista rápido.

pessoa-irritada-enfrentando-ressentimento
Tipo retaliador

O retaliador tem as mesmas motivações que o ressentido. Na verdade, ele é um ressentido também, embora haja algumas diferenças.

  • São mais impulsivos. Agem enquanto estão com a cabeça quente. São raivosos.
  • Fazem uma perseguição explícita, aberta e declarada.
  • Não planejam e nem controlam. Querem somente a retaliação.
  • São pouco persistentes. Param com o stalking assim que a cabeça esfria.
  • Se limitam a breves episódios de insultos por telefone e mensagens escritas.
  • Agem por poucos dias.

Exemplo:

Uma vez uma moça de um serviço de telemarketing me ligou querendo vender algo. Eu, de cara, disse que não queria, pois realmente não tinha interesse  e nem dinheiro para comprar qualquer coisa naquele momento. Apesar de ter sido educada, ela ficou indignada e disse(com raiva) que eu sequer havia deixado que ela explicasse qual era a oferta. Eu repeti que não precisava ou desejava nada naquele momento. Disse tchau e desliguei o telefone. Pelo resto do dia ela ficou ligando. Eu não atendi mais  após a terceira vez que tive que ouvir aquela mulher irada tentando me insultar. Foi por um único dia. 

Fonte: Stalkers and their victims – De Paul E. Mullen, Michele Pathé, Resemaru Purcell

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.